sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Descanso eterno


O maior acidente ecológico do Rio Grande do Norte ocorreu no final do mês de julho deste ano. Já estamos em novembro e já se vão 3 meses de apuração e indignação. Alguém cometeu um crime ambiental e até hoje continuam como supostos culpados as empresas de carcinicultura, o Idema, as empresas limpa-fossas e nenhuma condenação prevista num horizonte mais próximo. O pior é que ninguém fala mais nesse assunto. Afinal, outros crimes roubaram a cena, como o escândalo do leite longa morte, o caso Andréia, a violência e a corrupção nossa de cada dia... e a gente vai esquecendo outras mortes. E o pior: vamos nos acostumando com isso e já não nos indignamos mais. Nem com mortes de pessoas nem de animais. Dizem que a esperança é a última que morre. Eu fico me perguntando, será que este que morreu agora era o penúltimo?

Quarenta toneladas de peixes... não é um peso muito grande para a consciência de um homem ou estamos todos nós vivenciando um sono eterno?

Nenhum comentário: